Release

O Grêmio cultural e recreativo Arraia do Palha Seca, no ano de 2012 resolveu se adequar as características das quadrilhas temáticas. Nada melhor para dar inicio a nova fase retratando literalmente o inicio; O inicio dos festejos juninos, a razão das comemorações, o milagre, a fé, o amor sintetizados e convertidos em dança; dança com alegria, com emoção, com o coração quadrilheiro resgatando as origens culturais do homem caipira, o autêntico sertanejo mineiro.

Ressaltando as características mais importantes a serem retratadas, chegamos a um contexto atemporal, porem fiel e emocionante que nos permitiu definir um tema: São João, amor e fé! Que retrata a historia do nascimento de são João, o milagre da concepção de uma criança por um ventre infértil, as provações impostas pela fé, a introdução de São João como santo festeiro e um dos principais personagens cultuados nas tradicionais festas juninas.

O centro da apresentação é o nascimento de São João, mas os costumes e tradições culturais referentes à quadrilha junina são primordialmente retratados na quadrilha; O casamento na roça, a tradição de pular a fogueira, o grande baile, além de passos tradicionais inseridos na coreografia, como: Olha a cobra, olha a chuva, a ponte quebrou, entre outros.

Tratando dos dançarinos individualmente, a vaidade é de grande importância na hora de se vestir. Os homens apresentam paletós rústicos com retalhos e lenços coloridos, botas de couro e camisas coloridas. A mulher vem com sapatilhas bordadas, luvas e meias brancas que remetem a delicadeza feminina além dos tradicionais vestidos armados, rendados e coloridos, que apresentam rendas verticais formando um triangulo semelhante ao formato da fogueira de são João. Ambos utilizam tradicionais chapéus de palha; os homens vêm com a simplicidade de uma fita dourada presa ao chapéu, e as mulheres com chapéus menores envoltos por flores coloridas, destacando a beleza e a delicadeza das caipiras.

O tema é aberto com um poema que também da inicio a apresentação. Ele conta brevemente a historia retratada e traz um personagem representando Zacarias, o pai de são João:

São João… Ê São João!

Um anjo veio anunciar a Zacarias que sua mulher Isabel, estérea, infértil, foi abençoada com um milagre de conceber uma criança.

O pai Zacarias ostentou, e ao duvidar mudo ficou, ate o momento chegar, e a fogueira anunciar: Nasceu São João!

João Batista, de batismo, dando a benção pro caminho, em águas abençoadas, que carregam alegria e por onde passa leva festa.

Olhou para céu, viu um balão, é São João.

Olhou para o chão, viu a fogueira, é São João.

Onde mais esta São João? Esta no nosso coração, esta na nossa tradição, seja na esperança, na festança ou no sorriso da criança. Na sanfona, na zabumba ou na dança.

O impossível não existe desde que acredite.

Corações são destruídos

As pessoas vão embora

O espelho perde a vaidade

A terra seca

Mas a fé não é perdida

Nada resta a pensar, o que importa é ter fé, ela não acostuma a falhar!

 

Texto e poema de Caio Moutim, (Coreógrafo e roteirista)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s